"A Ilha" premiado no Festival do Júri Popular 2010



O filme "A Ilha"(2008), que escrevi e dirigi durante a época em que fui professor em Brasília, recebeu o Grande Prêmio do  Festival do Júri Popular 2010. De acordo com o site do Festival, recebeu também os seguintes prêmios: Prêmio Estúdios Mega, Prêmio Rain e Prêmio Curta o Curta, e Prêmio Banda Sincrônica .

Saiu também a seguinte nota no Fórum  dos Festivais sobre os resultados do Festival :

Após dois meses de apuração dos votos, o Festival do Júri Popular 2010 anuncia os vencedores de sua segunda edição. O evento, que aconteceu simultaneamente em 19 cidades do país, entre 1 e 7 de fevereiro deste ano, concedeu o Grande Prêmio ao curta “A Ilha”, de Ale Camargo. Outro destaque na premiação foi a produção paulista “A Guerra de Arturo”, de Júlio Taubkin e Pedro Arantes. Além de vencer nas categorias Ficção, Direção, Roteiro e Ator, o curta foi eleito o melhor filme em seis capitais: Belém, Belo Horizonte, Boa Vista, Florianópolis, Palmas e São Luis. Confira abaixo a lista completa dos filmes premiados no 2º Festival do Júri Popular:

PREMIAÇÃO GERAL (POR CATEGORIA)

Grande Prêmio: “A Ilha”, de Ale Camargo (DF)
Melhor Ficção: “A Guerra de Arturo”, de Júlio Taubkin e Pedro Arantes (SP)
Melhor Documentário: “Dois Mundos”, de Thereza Jessouroun (RJ)
Melhor Animação: “O Anão que virou gigante”, de Marão (RJ)
Melhor Experimental: “Muro”, de Tião (PE)
Melhor Direção: Júlio Taubkin e Pedro Arantes, por “A Guerra de Arturo” (SP)
Melhor Roteiro: Cássio Koshikumo, por “A Guerra de Arturo”, de Júlio Taubkin e Pedro Arantes (SP)
Melhor Fotografia: Matheus Rocha, por “A Arquitetura do Corpo”, de Marcos Pimentel (MG)
Melhor Atriz: Áurea Martins, por “Áurea”, de Zeca Ferreira (RJ)
Melhor Ator: André Frateschi, por “A Guerra de Arturo”, de Júlio Taubkin e Pedro Arantes (SP)
Trilha Sonora: Mario Gil, por “Áurea”, de Zeca Ferreira (RJ)
Melhor Direção de Arte: Amir Admoni, por “Timing” (SP)
Melhor Montagem: Fábio Yamaji, por “O Divino, de Repente”, de Fábio Yamaji (SP)
Menção Honrosa: “O Filme Mais Violento do Mundo”, de Gilberto Scarpa (MG)

MELHORES FILMES (POR CIDADE)

Belém (PA): “A Guerra de Arturo”, de Júlio Taubkin e Pedro Arantes (SP)
Belo Horizonte (MG): “A Guerra de Arturo”, de Júlio Taubkin e Pedro Arantes (SP)
Boa Vista (RR): “A Guerra de Arturo”, de Júlio Taubkin e Pedro Arantes (SP)
Curitiba (PR): “O Divino, de Repente”, de Fábio Yamaji (SP)
Florianópolis (SC): “A Guerra de Arturo”, de Júlio Taubkin e Pedro Arantes (SP)
Fortaleza (CE): “Chapa”, de Thiago Ricarte (SP)
Goiânia (GO): “Menino Aranha”, de Mariana Lacerda (SP)
João Pessoa (PB): “O Rim de Napoleão”, de Fernando Coimbra (SP)
Maceió (AL): “A Ilha”, de Ale Camargo (DF)
Palmas (TO): “A Guerra de Arturo”, de Júlio Taubkin e Pedro Arantes (SP)
Porto Alegre (RS): “Áurea”, de Zeca Ferreira (RJ)
Recife (PE): “A Ilha”, de Ale Camargo (DF)
Rio Branco (AC): “A Ilha”, de Ale Camargo (DF)
Rio de Janeiro (RJ) - empatados: “Restos de Antônio”, de Mariska Michalick (RJ); e “Silêncio e Sombras”, de Murilo Hauser (PR)
Salvador (BA): “A Invasão do Alegrete”, de Diego Müller (RS)
São Luis (MA): “A Guerra de Arturo”, de Júlio Taubkin e Pedro Arantes (SP)
São Paulo (SP): “Dois Mundos”, de Thereza Jessouroun (RJ) 


Mais detalhes, na página do Festival .




*****





 Parabéns outra vez aos meus alunos do terceiro Animus, que deram duro na produção do curta! Vocês merecem.